Otorrino Já

CHEGA de espera! Marque sua consulta de imediato em poucos cliques. Baixe o App e encontre o médico mais perto de você.

Otorrino Já - IOS Otorrino Já - Android
Coorlece - Cooperativa de Otorrinolaringologia do Estado do Ceará

Notícias

Surdez

“Às vezes ouço passar o vento; e só de ouvir o vento passar, vale a pena ter nascido”.

Fernando Pessoa

A surdez tem como definição a perda ou diminuição considerável do sentido da audição. A palavra surdez deveria indicar perda total ou quase total da audição. Mas, na prática, designa tanto a abolição, como a diminuição da acuidade auditiva. Seria mais acertado usar o termo surdez para a perda total ou quase total do sentido auditivo. O que, porém, se nos apresenta na maior parte dos casos, é a queda auditiva de vários tipos e intensidades variáveis, o que, na realidade, é hipoacusia. Como, entretanto, se trata de distúrbios mais complexos, o verdadeiro é empregar-se a palavra disacusia. Seria este o título do texto, não fora o peso do uso arraigado de surdez. Sem a audição o ser humano se vê extremamente limitado em perceber os sons da vida e em adquirir espontaneamente a linguagem.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (2001) e Mathers, Smith, e Concha (2000) 250 milhões de pessoas em todo o mundo são portadores de perdas auditivas incapacitantes, representando 4.2% da população global. Deste contingente 66%, em torno de 166 milhões, nos países em desenvolvimento.

Quanto à origem, as perdas auditivas podem ser classificadas em condutivas (quando a causa do problema está localizada no canal auditivo externo ou na orelha média – tampão de cerume, otites médias, perfurações da membrana do tímpano) e sensorioneurais (problemas no nervo auditivo – sequela de caxumba, meningite, tumores) e mistas (ocorre comprometimento da condução do som e no nervo auditivo). Clinicamente a deficiência auditiva condutiva demonstra-se como uma sensação de abafamento, de ouvido tampado, e a perda neurossensorial, como uma dificuldade, nem tanto de ouvir, mas de compreender as palavras faladas.

À medida que a perda da audição progride, ou mesmo desde o seu início, podem ocorrer a presença de sintomas que acompanham a surdez. O zumbido, por exemplo, ruído intrínseco, muitas vezes se soma à deficiência auditiva, o que torna o padecimento auditivo ainda mais perturbador.

Como saber se um indivíduo é realmente surdo? Apresenta deficiência auditiva? Possui algum tipo de disacusia? Pelo exame da acuidade auditiva.

Portanto, caso um indivíduo de qualquer faixa etária apresente alguma suspeita de que não esteja ouvindo bem, deve procurar imediatamente seu otorrinolaringologista para proceder à investigação diagnóstica e instituir a correta orientação terapêutica.

Notícias

Ouvido Biônico como solução para a surdez severa

O implante coclear, popularmente conhecido como o “ouvido biônico”, ainda não chega ao conhecimento da maioria da população A deficiência auditiva é uma adversidade pouco debatida. Assim, opções como o implante coclear, conhecido como o “ouvido biônico”, não chegam ao conh

Labirintite ou tontura? Identifique as diferenças

O mau funcionamento do labirinto pode causar sintomas que costumam ser confundidos Vertigem e tonturas são sintomas frequentemente associados ou confundidos com a existência da labirintite. No entanto, o diagnóstico da doença consiste em um caso mais específico e que pode ser, muitas vezes, uma doe

Rinite e Sinusite: semelhanças e diferenças

Poucas pessoas entendem o que difere as duas doenças, apesar de já serem tratadas como uma só  A rinite e a sinusite são as doenças alérgicas do sistema otorrinolaringológico que mais afetam brasileiros e que possuem semelhanças quanto a seus sintomas e atuações no corpo. Segundo dados da Coo

Otorrino Já

CHEGA de espera! Marque sua consulta de imediato em poucos cliques. Baixe o App e encontre o médico mais perto de você.

Otorrino Já - IOS Otorrino Já - Android